Cupom de Desconto

Archive for Setembro 2009

Vendido por US$ 342 milhões, BuscaPé começou com R$ 100 ao mês

Grupo de busca de preços teve fatia de 91% vendida para gigante africana.
Empresa foi criada por estudantes que queriam comprar impressora.

Isabelle Moreira LimaDo G1, em São Paulo



Foto: Divulgação

Romero Rodrigues, presidente do Buscapé (Foto: Divulgação)

Aos 31 anos, Romero Rodrigues, presidente do grupo BuscaPé, viu a empresa que fundou com outros três sócios há dez anos ser vendida por US$ 342 milhões à gigante africana Naspers. O negócio, que envolveu uma fatia de 91% do grupo de sites de comparação de preço, lembra histórias como as do Google ou do Facebook – em que estudantes empreendedores criaram negócios milionários - , e parece ainda mais grandioso quando o empresário conta que o investimento inicial do site era de “cerca de R$ 100 por mês”.


Questionado se acha que sua história é semelhante à do criador do Facebook, Mark Zuckerberg, de 25 anos, Rodrigues diz ver “muita semelhança”. “O termo genuíno é muito usado para empresas de internet. Uma empresa genuína de internet é aquela que a mesa, na verdade, é uma porta, porque não há dinheiro, que a galera come pizza à noite”, diz.


A declaração faz sentido quando se conhece a história do BuscaPé. Em 1999, graças à necessidade de comprar uma impressora, três amigos do curso de Engenharia Elétrica da USP perceberam que não havia um serviço de busca e comparação de preços na internet. “Encontrávamos tudo, menos preço e avaliações, se o produto era bom ou não.”


Após um ano de estudo para desenvolvimento, e algumas tentativas frustradas – lojas físicas não forneciam seus preços -, nasceu o BuscaPé, que realizava a busca e a comparação nas lojas online.


“Era uma época romântica porque o dinheiro que tínhamos, de estágio, de pesquisa, era pouco. Investíamos R$ 100, R$ 150, de junho de 1998 até novembro de 1999, quando o site estava no ar rodando”, conta.

Dez anos depois

Passados dez anos, a realidade do BuscaPé é bem diferente. Presente em 28 países, o grupo conta com site como o QueBarato!, Pagamento Digital, FControl, Bondfaro, e-bit e Wiki2Buy, todos baseados no comércio online.

Com o negócio fechado com a africana, Rodrigues diz não saber se a expansão pode acontecer para o continente. “Nosso foco é a América Latina”, diz, mas estima que o crescimento do e-commerce e a entrada de grandes varejistas na internet – como Casas Bahia e a expansão do Extra – podem ajudar o grupo BuscaPé. “Acho que o principal desafio é integrar melhor nossas marcas e expandir isso para a America Latina.”

Os sócios-fundadores, Rodrigues, Rodrigo Borges e Ronaldo Takahashi, e Rodrigo Guarino, que entrou depois, continuarão na empresa.

terça-feira, 29 de setembro de 2009
Posted by Karol Hoffmann

NÃO BASTA APAGAR O FOGO...

Foto da frente de combate ao incêndio que devastou a Austrália.

"Quem não entende um olhar, muito menos entenderá uma longa explicação.."


Essa é uma das imagens mais lindas que já vi. Olha a troca: olhar, gesto....maravilhoso! O universo é um, não importa se somos um monte de átomos que forma a espécie (animal) humana, vegetal, estelar..... somos poeira atômica do mesmo sistema, do mesmo universo, não somos nem mais nem menos. O que nos faz maior ou menor é isso, esse gesto lindo que vem da chama divina que cada um possui mais ou menos acesa (alguns esquecem ou desconhecem que a possuem) dentro de si.
domingo, 27 de setembro de 2009
Posted by Karol Hoffmann

O olho de Deus



O Observatório Europeu Austral (ESO) publicou dias atrás uma surpreendente imagem da nebulosa planetária Helix, conhecida pelos astrônomos como o "Olho de Deus", captada desde o observatório chileno de La Silla.


É sabido que as formas e estruturas se repetem no Universo, mas para a visão humana poder contemplar um "olho" espacial que mede dois anos luz, há pouco menos de 20 bilhões de quilômetros, é uma experiência única.

Em 1824, um astrônomo alemão descobriu-a e desde então tem suscitado muito interesse. O telescópio espacial Hubble e o Very Large Telescope do ESO já captaram imagens dela no passado. Mas a última e detalhada imagem de Helix, que se encontra na constelação de Aquário a 700 anos luz da Terra, é a melhor e mais bela.

Em uma nota de imprensa, o ESO explica que Helix, ou NGC 7293, como é conhecida pelos cientistas, constitui um dos exemplos mais espetaculares de nebulosa planetária.

Apesar de seu nome, as nebulosas planetárias pouco têm a ver com os planetas, já que são um objeto gasoso constituído pelo resplendor final das estrelas de baixa massa ou intermediária antes de se converter em anãs brancas (que é o estado final da evolução de uma estrela). No futuro, o Sol também passará pelo estado de nebulosa planetária e terminará sendo uma anã branca.

Nas nebulosas planetárias, as lufadas de gás desprendem-se da superfície da estrela, com freqüência descrevendo intrincadas e belas formas, e brilham pela intensa radiação ultravioleta da estrela, pálida mas muito quente. Os cientistas explicam que, provavelmente, Helix é composta por ao menos dois discos separados e tem anéis externos e filamentos. O disco interno mais brilhante da nebulosa planetária se expande a uma velocidade de 100 mil quilômetros por hora e demoram unss 12 mil anos para formar-se.

A última imagem de Helix permitiu aos astrônomos contemplar também remotas galáxias agrupadas que podem ser vislumbradas através do gás incandescente da nebulosa planetária. Apesar da espetaculosidade da imagem telescópica, de seu grande tamanho (cobre uma área do céu igual ao ocupado por um quarto da Lua cheia) e de sua forma de olho, o órgão visual humano não consegue vê-la facilmente.
quinta-feira, 24 de setembro de 2009
Posted by Karol Hoffmann

Frank Lentini, o tripé humano

Não vá pensar maldades, Frank Lentini tinha literalmente 3 pernas. Ele nasceu em 1889 em Siracusa (Sicília) em uma família com onze filhos. Foi levado por sua tia, ainda bebê, para uma orfanato de inválidos, depois que seus pais recusaram-se a reconhecê-lo como filho.
Lentini nasceu com três pernas, dois órgãos genitais e um pé no joelho da terceira perna. Assim, no total, ele tinha três pernas, quatro pés, dezesseis dedos dos pés, e dois órgãos genitais funcionais que eram tudo o que restou de um gêmeo parasita.
Os médicos decidiram pela não remoção dos órgãos pois poderia resultar em paralisia e até a morte. Quando tinha nove anos de idade Frank deixou o orfanato de crianças inválidas na qual viveu certo período e foi levado para os EUA para ser exibido em circos de aberrações.
Trabalhou no Ringling Brothers Circus fazendo um espetáculo de grande sucesso chamado "O Jogador de Futebol de Três Pernas". O que mais atraia o público era a maneira desengonçada de Frank ao se locomover com a bola, devido à diferença de comprimento entre suas três pernas.
Apesar das adversidades, Frank nunca foi uma pessoa ressentida com sua deformidade, ele se mostrava orgulhoso por sua terceira perna e via nessa condição uma vantagem e não uma infelicidade. Estranhamente a única coisa que o incomodava em seu corpo era um dedo polegar extra que apareceu em um joelho de uma de suas pernas, Frank sempre procurou esconder esse dedão.
Em 1930 Frank Lentini se tornou oficialmente um cidadão americano, nessa mesma década conheceu Thereza Murray, paixão fulminante que terminou em casmento que gerou quatro filhos.
Foi reconhecido como um exímio jogador e conseguiu ganhar algum dinheiro com suas apresentações para os atletas das ligas de futebol. Seus filhos o descreveram como um pai presente, atencioso e muito amoroso, mas que no fundo sempre carregou certa tristeza por ter sido um dia rejeitado por seus próprios pais.

CARACA MEU!!!!! DOIS ORGÃOS GENITAIS!!!!!!!!! =OOOO










Fonte: Midia Digital!
quarta-feira, 23 de setembro de 2009
Posted by Karol Hoffmann

A verdadeira história do Erro 404

Qualquer pessoa que tenha passado mais de 5 minutos navegando pela rede já topou com uma página informando o famigerado "Erro 404". Isto acontece a cada vez que nosso navegador solicita uma página ou arquivo que não existe no servidor. Mas você sabe por que se chama "Erro 404"?


A Internet nem sempre foi a rede que conhecemos e desfrutamos atualmente. No início era pouco mais que um punhado de computadores conectados entre si, um projeto ambicioso desenvolvido por um grupo de jovens cientistas do CERN (Suíça), tentando se manter informado do trabalho de seus pares em todo mundo.

Eles foram os criadores da "World Wide Web", mundialmente conhecida como WWW. Este grupo de jovens mentes brilhantes eram renuentes em revelar seu progresso (e fracasso) ao mundo, motivo pelo qual começaram a desenvolver seu protocolo em um ambiente fechado: a rede interna da CERN. Muita água devia passar embaixo da ponte antes de que tudo se convertesse em uma rede com acesso à cada lar, distribuindo documentos multimídia. Usando a disposição física da rede e dos edifícios da CERN como metáfora para o "mundo real" situaram diversas funções do protocolo em diversos escritórios dentro da CERN.

Em um escritório, situada no quarto andar, estava localizada a base de dados central do World Wide Web: qualquer pedido de arquivos era encaminhado a esse escritório, onde duas ou três pessoas (sim, pessoas!) localizavam-no manualmente utilizando métodos que hoje parecem medievais e transferiam, mediante a rede, à pessoa que tinha realizado a petição. Esta área era conhecida como "Room 404" (Sala 404).

Inevitavelmente, a base de dados começou a crescer, e também a quantidade de pessoas com acesso aos documentos nela aramzenados. E também começaram a aparecer alguns problemas: gente pouco familiarizada com o sistema que efetuava petições de documentos que não existiam, ou com nomes de arquivo escritos incorretamente. O pessoal a cargo da "Room 404" enviava, nesses casos, uma nota explicando que o documento não poderia ser achado. Rapidamente, estas petições errôneas foram contestadas com uma mensagem regular: "Sala 404: arquivo não encontrado".

Tempos mais tarde, quando os processos de resposta foram automatizados e os trabalhadores do quarto andar foram substituídos por computadores, os usuários da rede puderam acessar diretamente os documentos armazenados na base de dados. No entanto, a mensagem de erro regular para indicar que um documento determinado não podia ser achado seguiu sendo o mesmo: "404: file not found".

Este número de erro sobreviveu até nossos dias, e faz parte da lista oficial de erros do HTTP (Hyper Text Transfer Protocol, ou Protocolo para a Transferência de Hipertexto)

É possível encontrar na internet diferentes telas de Erro 404, já que os servidores de site permitem a personalização desta mensagem, de forma que o administrador de cada site possa adaptá-lo à estética geral do resto de suas páginas. Como exemplo você pode ver a página de erro 404 do MDig, bastante famosa na rede.

Esta história tem tudo para ser verdadeira. Mas há alguns que asseguram que se trata de outra lenda urbana. As pessoas que defendem esta postura baseiam-se em que, segundo está definido no protocolo regular HTTP, o número desta resposta (404) está definido da seguinte forma: o primeiro número indica o tipo de resposta, neste caso o 4 que significa erro do cliente. Os seguintes dois número indicam o subtipo de erro, neste caso o 04 ("Not found").

Este argumento é válido, e está documentado na w3.org, a organização encarregada de velar pelas normas "www". Mas não se pode negar que é bem mais atraente e romântica a história que acabamos de ler.

Fonte: Metarmofose Digital
Posted by Karol Hoffmann

Dia Mundia sem carro - 22/09/09




O Que é o dia mundial sem carro!

O Dia Mundial Sem Carro é um movimento que começou em algumas cidades da Europa nos últimos anos do século 20, e desde então vem se espalhando pelo mundo, ganhando a cada edição mais adesões nos cinco continentes. Trata-se de um manifesto/reflexão sobre os gigantescos problemas causados pelo uso massivo de automóveis como forma de deslocamento, sobretudo nos grandes centros urbanos, e um convite ao uso de meios de transporte sustentáveis - entre os quais a bicicleta é a grande vedete.

Belo Horizonte tem aderido de forma tímida, mas crescente a cada ano, ao Dia Mundial Sem Carro, com campanhas e fechamento de ruas para uso exclusivo de pedestres. Em 2005, foi realizada a primeira pedalada pelo grupo MTB-BH para marcar a presença da bicicleta nesse contexto. Em 2006, o pedal-manifesto se repetiu, dessa vez fazendo parte da programação oficial da data, e contando com cerca de 170 ciclistas. E desde então o número vem aumentando a cada edição.

Bicicleta: uma boa altenativa para a melhora do trânsito

A bicicleta é uma excelente alternativa de deslocamento, sobretudo para pequenas distâncias. Leva seu condutor de porta a porta, permite a prática de uma atividade física simultânea ao deslocamento, tem custo baixíssimo e é minimamente afetada por engarrafamentos. Mesmo numa cidade de relevo acidentado como Belo Horizonte, a atual tecnologia de marchas permite a circulação por ruas inclinadas com relativa facilidade. Muitas pessoas têm percebido isso, e o número de ciclistas na cidade tem aumentado visivelmente.

Porém, a nossa infra-estrutura para o uso da bicicleta como meio de transporte é precária. Há pouquíssimos bicicletários e paraciclos, poucas empresas dispõem de vestiários para incentivar seus funcionários a ir de bicicleta para o trabalho, as ciclovias são quase inexistentes e as que existem são pouco estratégicas, o trânsito é hostil aos ciclistas. É com a intenção de procurar reverter esse quadro que o Mountain Bike BH participa do Dia Mundial Sem Carro.

Automóveis: problemas causados pelo uso massivo

Os malefícios causados pelo uso de automóveis são inúmeros e evidentes: poluição atmosférica, efeito estufa, poluição sonora, congestionamentos, doenças respiratórias, sedentarismo, irritabilidade, perda de tempo, consumo de combustíveis fósseis, acidentes, comprometimento de grande parte da renda das pessoas.

Além disso, as viagens de carro degradam a relação dos indivíduos com o espaço público, transformando a rua em um indesejável obstáculo a ser superado no deslocamento de um ponto a outro. Elas também significam um uso desproporcional das ruas, já que a imensa maioria dos carros leva apenas uma pessoa - o que é ainda mais grave em áreas densamente povoadas.

Por fim, o automóvel é um meio de transporte não universalizável, já que seria impensável a existência de um carro por habitante no mundo.



Fonte: http://www.mountainbikebh.com.br/22setembro/

terça-feira, 22 de setembro de 2009
Posted by Karol Hoffmann

Há momentos

Já publiquei esse texto uma vez!

Mas é lindo!


Vale perder uns minutos...

Há Momentos

Há momentos na vida em que sentimos tanto
a falta de alguém que o que mais queremos
é tirar esta pessoa de nossos sonhos
e abraçá-la.

Sonhe com aquilo que você quiser.
Seja o que você quer ser,
porque você possui apenas uma vida
e nela só se tem uma chance
de fazer aquilo que se quer.

Tenha felicidade bastante para fazê-la doce.
Dificuldades para fazê-la forte.
Tristeza para fazê-la humana.
E esperança suficiente para fazê-la feliz.

As pessoas mais felizes
não têm as melhores coisas.
Elas sabem fazer o melhor
das oportunidades que aparecem
em seus caminhos.

A felicidade aparece para aqueles que choram.
Para aqueles que se machucam.
Para aqueles que buscam e tentam sempre.
E para aqueles que reconhecem
a importância das pessoas que passam por suas vidas.

O futuro mais brilhante
é baseado num passado intensamente vivido.
Você só terá sucesso na vida
quando perdoar os erros
e as decepções do passado.

A vida é curta, mas as emoções que podemos deixar
duram uma eternidade.
A vida não é de se brincar
porque um belo dia se morre.
Clarice Lispector
sábado, 19 de setembro de 2009
Posted by Karol Hoffmann

Estante + espaço de leitura

Cara adoreeeiiii essa estante!
So nao achei onde teria para vender.

Estante Mara*

O designer Sakura Adachi apresentou The Cave, uma estante que inclui um espaço para ler.

Os livros podem ser colocados em ambos lados da estante, pelo que pode se usar para dividir ambientes.

A parte da beleza do desenho, é uma solução útil e prática para apartamentos onde o espaço vital é mínimo.

sexta-feira, 18 de setembro de 2009
Posted by Karol Hoffmann

Pilha NoPoPo é recarregada com água



O nome da nova pilha da empresa japonesa Aqua Power System pode até fazer rir: NoPoPo. Mas, o seu significado (No Pollution Power) mostra que o dispositivo não está para brincadeira. Com pretensões de revolucionar o mercado de baterias, a NoPoPo pode ser recarregada com água.

Ela demorou cinco anos para ser desenvolvida. E, por enquanto, só pode ser usada em objetos pequenos, geralmente alimentadas por pilhas AA. Pelas fotos no site do fabricante, os pacotes com duas ou quatro pilhas já vêm com uma seringa, utilizada para injetar água ou outro líquido nas NoPoPos. Segundo os desenvolvedores, isso é suficiente para mantê-la funcionando por até 15 horas.

A Aqua Power System pretende colocar as NoPoPos no mercado europeu até o final do ano.


Fonte: INFO Abril

quarta-feira, 16 de setembro de 2009
Posted by Karol Hoffmann

Infância anos 80! =D



ÚLTIMA INFÂNCIA FELIZ
VOCÊ:
BRINCAVA DE PASSAR O ANEL E DE CORRE COTIA?
USAVA CANETA DE 10 CORES COM CHEIRO?
VOCÊ USAVA AS BOTAS DE CHUVA DE BORRACHA VERMELHA?
COLECIONAVA AS FIGURINHAS DE BICHINHOS QUE VINHAM NO CHOCOLATE SURPRESA?
OU TINHA O ÁLBUM DE FIGURINHAS DA MORANGUINHO, DA MELHOR NOVELA QUE VOCÊ JÁ VIU ATÉ HOJE ("CARROSSEL") OU DOS SUPER SENTAI (CHANGEMAN, FLASHMAN, JASPION)?
MORRIA DE PENA DO CIRILO? E ODIAVA A MARIA JOAQUINA?
PULAVA DE POGOBOL? (NOSSA... LEMBRA?) PULAVA CORDA COM AQUELA MUSIQUINHA: "UM HOMEM BATEU NA MINHA PORTA E EU ABRI; SENHORAS E SENHORES, PONHAM A MÃO NO CHÃO......"?
BRINCAVA DE "UNI DUNI TÊ, SALAMÊ MINGÜÊ, O SORVETE COLORÊ, O ESCOLHIDO FOI VOCÊ" (QUE DIABO ERA AQUILO?)
TINHA BONECO DO HE-MAN? NÃO TINHA PROBLEMA GOSTAR DA XUXA (E VOCÊ GOSTAVA!) E CANTAVA A VERSÃO DA MÚSICA ("UNI UNI DUNI TÊ, Ô Ô Ô Ô Ô, SALAMÊ, MINGÜÊ, Ô Ô Ô Ô, SORVETE COLORÊ, SONHO ENCANTADO ONDE ESTÁ VOCÊ?")
E A MÚSICA DO DIDI ("AMIGO DO PEITO"), CANTAVA A MÚSICA DO COMERCIAL DO GUARANÁ ANTARCTICA ("PIPOCA NA PANELA, COMEÇA A ARREBENTAR, PIPOCA COM SAL, QUE SEDE QUE DÁ...") E DO PIRULITO QUE BATE-BATE (QUE TINHA AQUELA HELICINHA PRA VOCÊ GIRAR E FAZER COM QUE ELE VOASSE?)
FAZIA A BRINCADEIRA DO COPO E DEPOIS FICAVA MORRENDO DE MEDO?
AMARRAVA BANDANA NA CABEÇA PRA FINGIR QUE ERA O RAMBO?
QUERIA TER OS ÓCULOS-CANUDO DO CHAVES? (HAHAHHAHA)
SE VOCÊ RESPONDEU AFIRMATIVAMENTE À MAIORIA DOS ITENS ACIMA OU TEVE UM ATAQUE DE RISOS DURANTE ESTE TEXTO VOCÊ É UM PRIVILEGIADO, POIS A FELICIDADE É O RESULTADO DE VÁRIOS FATORES NA NOSSA VIDA E UM DELES PODE SER MEDIDO PELA FORMA COMO ENCARAMOS NOSSAS LEMBRANÇAS.
FALA SÉRIO...E NO FUTURO, DO QUE AS CRIANÇAS VÃO LEMBRAR? DO TCHAN DA CARLA PEREZ, DA FEITICEIRA E DA TIAZINHA? BATE-PAPOS VIRTUAIS, INTERNET E GAMES ONLINE? DO POKÉMON? UM TAPINHA NÃO DÓI E DANÇA DA MOTINHA?? ACHO QUE A NOSSA FOI A ÚLTIMA INFÂNCIA FELIZ....!
REPASSE ISSO ... QUEM SABE PELO MENOS NÓS TEREMOS CONSCIÊNCIA DE QUE FOMOS INCRIVELMENTE FELIZES... AFINAL... PULAMOS ELÁSTICO, BRINCAMOS DE ESCONDE-ESCONDE E TALVEZ ALGUNS DE NÓS TROCARAM CARTAS BY CORREIO, CARTÕES DE NATAL NÃO VIRTUAIS.
AUTORA DESCONHECIDA
sexta-feira, 11 de setembro de 2009
Posted by Karol Hoffmann

Popular Post

About









- Copyright © Blog da Karol -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -