Cupom de Desconto

Archive for Setembro 2008

Definitivo

Definitivo, como tudo o que é simples.
Nossa dor não advém das coisas vividas,
mas das coisas que foram sonhadas e não se cumpriram.

Sofremos por quê? Porque automaticamente esquecemos
o que foi desfrutado e passamos a sofrer pelas nossas projeções
irrealizadas, por todas as cidades que gostaríamos de ter conhecido ao lado
do nosso amor e não conhecemos, por todos os filhos que gostaríamos de ter
tido junto e não tivemos,por todos os shows e livros e silêncios que
gostaríamos de ter compartilhado,
e não compartilhamos.
Por todos os beijos cancelados, pela eternidade.

Sofremos não porque nosso trabalho é desgastante e paga pouco, mas por todas
as horas livres que deixamos de ter para ir ao cinema, para conversar com um
amigo, para nadar, para namorar.

Sofremos não porque nossa mãe é impaciente conosco, mas por todos os
momentos em que poderíamos estar confidenciando a ela nossas mais profundas
angústias se ela estivesse interessada em nos compreender.

Sofremos não porque nosso time perdeu, mas pela euforia sufocada.

Sofremos não porque envelhecemos, mas porque o futuro está sendo
confiscado de nós, impedindo assim que mil aventuras nos aconteçam,
todas aquelas com as quais sonhamos e nunca chegamos a experimentar.

Por que sofremos tanto por amor?
O certo seria a gente não sofrer, apenas agradecer por termos conhecido uma
pessoa tão bacana, que gerou em nós um sentimento intenso e que nos fez
companhia por um tempo razoável,um tempo feliz.

Como aliviar a dor do que não foi vivido? A resposta é simples como um
verso:

Se iludindo menos e vivendo mais!!!
A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida
está no amor que não damos, nas forças que não usamos,
na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do
sofrimento,perdemos também a felicidade.

A dor é inevitável.
O sofrimento é opcional...

Carlos Drumond de Andrade
terça-feira, 30 de setembro de 2008
Posted by Karol Hoffmann

Esse cão é tudo de bom!

Esse cãozinho ai é de um dos vizinhos e apartecve de vez em quando pela banda aqui de casa!
Bah cãozinho muito massa!

sábado, 27 de setembro de 2008
Posted by Karol Hoffmann
Tag :

Malisa - A Menina Monstro






Huahuahuahauhau
Posted by Karol Hoffmann

Serviço Bike Boy em Santa Cruz = Bike Xpress

Um novo conceito em termos de tele-entrega, ............

rápido barato e o melhor não poluente: é a Bike Xpress
Muito utilizado em países de primeiro mundo, agora Santa Cruz conta também com este serviço de bike-mensageiros, são ciclistas treinados, uniformizados, equipados com celular, mochila impermeável que realizam serviços de coleta e entrega de documentos, cheques, cartões de créditos, fotos, fotolitos, serviços de cartórios, CDs, DVDs, passagens, convites, presentes, encomendas com até 3Kg ou nas dimensões de 21 X 15 X 30cm ou envelope A4.
O condicionamento dos bike-boys garantem serviço rápido e eficiente.
Seja você mais um parceiro da Bike Xpress.

Sua logomarca pode estar estampada nas camisetas que diariamente circula pelas ruas de Santa Cruz nos uniformes dos bike-boys.

Informações para orçamento sem compromisso: acylonjr@yahoo.com.br

Comentário de Martha Medeiros no site da Zero Hora:

'Andei percebendo uma movimentaçao maior de ciclistas durante os dias de semana, em horário comercial, mas não sabia do que se tratava. Agora entendo e aplaudo a Bike-entrega, serviço similar ao dos motoboys, mas feito de bicicleta. Um grupo de atletas treinados, uniformizados e equipados com celular, que fazem entrega de documentos, passagens, convites, presentes, cheques etc., sem sobrecarregar o trânsito e a poluiçao da cidade.'

Fonte: Santa Ciclismo
sexta-feira, 26 de setembro de 2008
Posted by Karol Hoffmann

Essa guria não é criança não, isso ai é uma anã disfarçada!







quinta-feira, 25 de setembro de 2008
Posted by Karol Hoffmann

Conheça a história emocionante de um pai que nunca desistiu de lutar pela felicidade do filho.



No meio de tantos atletas, um homem tem uma missão maior. Seu filho quer participar, e ele vai atender o desejo do filho. A essa altura, você deve estar cheio de perguntas, tentando entender e até acreditar nesta história. Esta é a história de um pai que nunca desistiu de lutar pela felicidade do filho.

Rick é o mais velho dos três filhos de Dick Hoyt. Durante o parto, o cordão umbilical se enrolou no pescoço. Faltou oxigenação no cérebro, provocando danos irreversíveis. Rick não pode falar ou controlar os movimentos de seus braços e pernas. Parecia condenado.

"Os médicos disseram: 'Livre-se dele. É melhor interná-lo. Ele vai ser um vegetal o resto da vida'. Nós choramos, mas decidimos tratá-lo como uma criança normal. Ele é o centro das atenções e está sempre incluído em tudo", conta Dick Hoyt.

Rick sempre teve amor, mas ninguém sabia até que ponto ele conseguia absorver e entender o que se passava a sua volta. A escola achava que ele não tinha capacidade de aprender. Os médicos também.

"Mas aí nós pedimos para os médicos contarem uma piada, e Rick caiu na gargalhada. Eles, então, disseram que talvez haja algo aí dentro", lembra Dick Hoyt.

Cientistas desenvolveram um sistema de comunicação para Rick. Com o movimento lateral da cabeça, o único que consegue controlar, ele poderia escolher letras que passavam pela tela e, assim, lentamente, escrever palavras.

"Ele tinha 12 anos, e todo mundo estava apostando quais seriam as primeiras palavras da vida dele. Seriam 'Oi, pai!' ou 'Oi, mãe!'?. Que nada! Ele disse: 'Go, Bruins', uma frase de incentivo ao Boston Bruins, time de hóquei", conta Dick Hoyt

Rick participava de tudo. E foi assim que surgiu a idéia de correr.

"Um colega da escola sofreu acidente e ficou paralítico. Foi organizada uma corrida para arrecadar dinheiro para o tratamento. E Rick, através do computador, pediu: 'Eu tenho que fazer algo por ele. Tenho que mostrar para ele que a vida continua, mesmo que ele esteja paralisado. Eu quero participar da corrida'", lembra Dick Hoyt. "Eu tinha 40 anos e não era um atleta. Corria três vezes por semana, uns dois quilômetros, só para tentar manter o peso. Nós largamos no meio da galera, e todo mundo achou que a gente só ia até a primeira curva e ia voltar. Mas nós fizemos a prova inteirinha, chegando quase em último, mas não em último. Ao cruzarmos a linha de chegada, Rick tinha o maior sorriso que você já viu. E quando chegamos em casa, ele me disse, através do computador: 'Pai, durante a corrida, eu sinto como se minha deficiência desaparecesse'. Ele se chamou de 'pássaro livre', porque então estava livre para correr e competir com todo mundo".

Que pai não faria todo o esforço para levar tamanha felicidade a um filho? Dick começou a treinar, e eles resolveram participar de outras provas. Mas a recepção não foi boa.

"Ninguém falava com a gente, ninguém nos queria na corrida. Famílias de outros deficientes me escreviam e estavam com raiva de mim. Perguntavam: 'O que você está fazendo? Procurando a glória pra você?'. O que eles não sabiam é que Rick é que me empurrava para todas as corridas", conta Dick Hoyt.

E contra todos, eles foram em frente. Um ano depois, participaram da primeira maratona. Cinco anos mais tarde, veio a idéia do triatlo. Mas, para fazer triatlo com seu filho, Dick Hoyt tinha uma série de problemas para resolver.

Primeiro: equipamento. Não existia nada parecido no mercado. Todo o material de competição teve que ser desenvolvido. E a cada competição, Dick Hoyt tinha que chegar mais cedo para montar tudo.

Mas Dick Hoyt tinha um problema muito maior a resolver para poder fazer triatlo com o filho. Uma coisinha básica: ele não sabia nadar. Mudou-se para uma casa à beira de um lago e foi.

"Nunca vou esquecer o primeiro dia. Eu me joguei no lago e adivinha: afundei. Mas todo dia eu chegava do trabalho e tentava ir um pouquinho mais longe", conta Dick Hoyt.

Entre o primeiro dia no lago e o primeiro triatlo, foram apenas nove meses. A questão da natação estava resolvida, mas Dick Hoyt ainda tinha mais uma dificuldade pela frente: já fazia um certo tempo que ele não montava numa bicicleta – desde os 6 anos de idade.

O ciclismo é a parte mais difícil para os Hoyt. A bicicleta deles é quase seis vezes mais pesada que a dos outros, sem contar o peso de Rick. Na subida, isso fica claro.

"Ninguém me ensinou a nadar, a pedalar ou a correr como um atleta. Nós simplesmente fizemos. Do nosso jeito", comenta Dick Hoyt.

Do jeito deles, pai e filho enfrentaram os mais incríveis desafios. O mais impressionante: o Iron Man, no Havaí, o mais duro dos triatlos. São 3,8 mil metros de natação, 180 quilômetros de ciclismo e uma maratona inteira no fim: 42,195 quilômetros de corrida em mais de 13 horas de um esforço sobre-humano.

Dick e Rick venceram a desconfiança. Hoje são queridos onde chegam. Recebem incentivos dos outros competidores a todo instante e até agradecimentos.

"Vocês são incríveis. Obrigada", diz uma triatleta.

Um rapaz diz que resolveu fazer triatlo por causa deles: "Hoje foi minha primeira corrida e eu gostaria de agradecê-los por serem minha inspiração".

"É de emocionar, porque você começa a refletir o que tem feito da sua vida", comenta uma mulher.

"É a parte mais fenomenal do triatlo. É incrível o que esse homem faz com seu filho", elogia outra mulher.

"Ele é um grande homem. Ele tem coração, é um bom homem", ressalta um atleta.

Desde 1980, foram seis edições de Iron Man, 66 maratonas e competições de diversos tipos. Pai e filho completaram 975 provas juntos. Jamais abandonaram uma sequer e nunca chegaram em último lugar. Eles têm orgulho de dizer: "Chegamos perto do último, mas nunca em último". Sempre com o mesmo final apoteótico: público comovido, braços abertos e aquele mesmo sorriso enorme na linha de chegada.

Atualmente, Rick tem 46 anos. Com o movimento da cabeça, escreve no computador frases que serão faladas por um sintetizador de voz. É um homem bem-humorado. "As pessoas, às vezes, ficam olhando para mim. Eu espero que seja porque eu estou muito bonito", brinca.

Rick formou-se em educação especial na Universidade de Boston. "Não dá para descrever a felicidade no dia da formatura. Foi minha maior realização. Eu mostrei para as pessoas que elas não têm que sentar e esperar a vida passar", comenta.

Hoje ele não mora mais com o pai. Mora sozinho, com a ajuda de pessoas contratadas para dar assistência. E se você fica dois minutos com Rick, jamais vai esquecer o seu sorriso.

"Ele é muito, muito, muito feliz. Provavelmente, mais feliz do que 95% da população", afirma o pai, Dick Hoyt, que escreveu um livro e criou uma fundação para ajudar outras pessoas com paralisia cerebral. Hoje o superpai tem 68 anos e impressiona pelo vigor que continua apresentando.

Aos 52, empurrando Rick, conseguiu o incrível tempo de 2h40m na Maratona de Boston, pouco mais de meia hora acima do recorde mundial. Marca excelente para um amador, sensacional para uma pessoa dessa idade e inacreditável para quem corre empurrando uma cadeira de rodas.

"Já me disseram para competir sozinho, mas eu não faço nada sozinho. Nós começamos como um time e é assim que vai ser. O que importa para mim é estar aqui e competindo ao lado do Rick", afirma Dick Hoyt.

Por isso, eles se chamam "Team Hoyt" – o time Hoyt, a equipe Hoyt. Pai e filho, inseparáveis. Richard Eugene Hoyt e Richard Eugene Hoyt Junior: uma mensagem viva para o mundo.

"Nossa mensagem é: 'Sim, você pode'. Não há, no nosso vocabulário, a palavra 'impossível'. Esse é o nosso lema. E nós continuaremos com ele até o fim", garante Dick Hoyt.



BAH ESSE CARA TEM TODA MINHA ADMIRAÇÃO E RESPEITO!!!


Fonte: globo.com
quarta-feira, 24 de setembro de 2008
Posted by Karol Hoffmann

Qual a maneira mais rápida de cruzar a maior metrópole do Brasil?

Equipe de reportagem do Bom Dia Brasil embarcou no desafio de atravessar a cidade de São Paulo no Dia Mundial Sem Carro. Veja qual foi o meio mais rápido.



No Dia Mundial Sem Carro, o Bom Dia Brasil mostra uma experiência surpreendente: qual será o melhor meio de transporte numa cidade como São Paulo, que tem em média cem quilômetros de engarrafamento na hora do rush?

Sete moradores da cidade aceitaram um desafio. Cada participante escolheu um meio de transporte: bicicleta, moto, carro, ônibus e metrô. Teve também um corajoso que resolveu percorrer os 14 quilômetros do trajeto a pé.

Em pleno horário de pico, a equipe de reportagem do Bom Dia acompanhou a turma que usa dois dos meios de transporte mais populares da cidade: o carro e o ônibus.

Uns vão de bicicleta, outros de moto e outros de ônibus ou de metrô. Cada um vai sair da Zona Sul e chegar no Centro de São Paulo percorrendo cerca de 14 quilômetros usando meios de transporte diferentes.

No ponto do ônibus, é preciso aproveitar a experiência dos outros para entrar no ônibus certo. “Prepare-se para uma guerra”, anuncia um passageiro.

É preciso saber que, em alguns horários para alguns destinos, poucos conseguem realizar a façanha de entrar no ônibus. “Não vai dar, como sempre, todos os dias”, comenta uma senhora.

“Vou esperar outro ou vou a pé, que é melhor. Desisti, porque o ônibus está muito cheio”, disse uma jovem.

A equipe de reportagem fdo Bom Dia foi deixando os mais lotados passarem e esperou 40 minutos parados no ponto até finalmente decidir ir no ônibus “Estação da Luz”. Enquanto isso, no carro particular, a farmacêutica Ana Paula Neumann enfrenta seus problemas.

“Estou já há 31 minutos parada num percurso de aproximadamente quatro quilômetros. São Paulo é assim no horário do rush, às 18h. É horrível”, comenta a farmacêutica.

Para quem vai de carro, o congestionamento é maior e ainda tem a desvantagem de não ter com quem conversar. Já o ônibus é um espaço de convivência. A equipe passa tempo demais dentro dele e acaba conhecendo novas pessoas. O cobrador que o diga.

“A gente conversa sobre livro, sobre trânsito, que é o que pessoal costuma falar mais, sobre moda e política. Conversamos sobre diversas coisas”, diz o cobrador Rafael Ramaldes.

O ônibus vai devagar demais. O psicólogo Matias Mickenhagen e o produtor de cinema Ian Thomaz estão preocupados.

“Acabei de receber uma mensagem que a bicicleta já chegou lá na prefeitura. E a gente ainda está longe. Tem chão”, comenta Matias.

Se um quilômetro foi rodado foi muito. Andar de ônibus é assim: é preciso conhecer o trajeto de cada linha, saber onde o trânsito é pior e onde os corredores podem facilitar a vida. Já faz uma hora desde a partida e a equipe ainda está bem longe do destino.

“Nem segunda marcha mais. É só primeira e ponto morto. Daqui a pouco arranco o sapato”, comenta a farmacêutica.

Agora para a equipe de reportagem é só alegria: o corredor de ônibus está livre. Parece que todos os passageiros já voltaram para casa. Nessa hora, que não precisa mais, vem um atrás do outro.

A equipe desceu na Praça das Bandeiras. São escadas que descem e escadas que sobem. O ponto de encontro é no Viaduto do Chá. A equipe de reportagem, que pegou dois ônibus diferentes, demorou exatamente o mesmo tempo que Ana no seu carro particular: uma hora e 51 minutos.

“Foi muito difícil e chato. Peguei muito trânsito”, comentou a farmacêutica Ana Paula Neumann.

“Na verdade, eu prefiro vir de bicicleta”, disse um jovem.

O último a chegar foi quem veio a pé: duas horas e 13 minutos, apenas 22 minutos atrás de quem veio de carro. Mas as grandes vencedoras foram as bicicletas, as estrelas da noite. E a que chegou na frente de todos foi justo a bicicleta que veio pelas vias mais tranqüilas da cidade, passando por parques e praças.

“A bicicleta mais rápida chegou em 36 minutos. A moto foi chegar com quase uma hora. É muito trânsito e são muitos carros juntos. As motos não passam”, explica o analista de sistemas André Pasqualini.

Este á o terceiro ano em que o desafio é realizado. Da primeira vez, a moto foi mais rápida. Mas, com o resultado deste ano, por duas vezes a bicicleta chegou na frente. É uma pena que as cidades brasileiras ainda estejam tão pouco preparadas para este meio de transporte eficiente, saudável e nada poluente.

Fonte: g1.com
segunda-feira, 22 de setembro de 2008
Posted by Karol Hoffmann

Dia Mundial Sem Carro!!! Pratique essa idéia!

Pratique essa idéia!

sexta-feira, 19 de setembro de 2008
Posted by Karol Hoffmann
Tag :

22/09 - DIA MUNDIAL SEM CARRO



O Que é o dia mundial sem carro!

O Dia Mundial Sem Carro é um movimento que começou em algumas cidades da Europa nos últimos anos do século 20, e desde então vem se espalhando pelo mundo, ganhando a cada edição mais adesões nos cinco continentes. Trata-se de um manifesto/reflexão sobre os gigantescos problemas causados pelo uso massivo de automóveis como forma de deslocamento, sobretudo nos grandes centros urbanos, e um convite ao uso de meios de transporte sustentáveis - entre os quais a bicicleta é a grande vedete.

Belo Horizonte tem aderido de forma tímida, mas crescente a cada ano, ao Dia Mundial Sem Carro, com campanhas e fechamento de ruas para uso exclusivo de pedestres. Em 2005, foi realizada a primeira pedalada pelo grupo MTB-BH para marcar a presença da bicicleta nesse contexto. Em 2006, o pedal-manifesto se repetiu, dessa vez fazendo parte da programação oficial da data, e contando com cerca de 170 ciclistas. E desde então o número vem aumentando a cada edição.

Bicicleta: uma boa altenativa para a melhora do trânsito

A bicicleta é uma excelente alternativa de deslocamento, sobretudo para pequenas distâncias. Leva seu condutor de porta a porta, permite a prática de uma atividade física simultânea ao deslocamento, tem custo baixíssimo e é minimamente afetada por engarrafamentos. Mesmo numa cidade de relevo acidentado como Belo Horizonte, a atual tecnologia de marchas permite a circulação por ruas inclinadas com relativa facilidade. Muitas pessoas têm percebido isso, e o número de ciclistas na cidade tem aumentado visivelmente.

Porém, a nossa infra-estrutura para o uso da bicicleta como meio de transporte é precária. Há pouquíssimos bicicletários e paraciclos, poucas empresas dispõem de vestiários para incentivar seus funcionários a ir de bicicleta para o trabalho, as ciclovias são quase inexistentes e as que existem são pouco estratégicas, o trânsito é hostil aos ciclistas. É com a intenção de procurar reverter esse quadro que o Mountain Bike BH participa do Dia Mundial Sem Carro.

Automóveis: problemas causados pelo uso massivo

Os malefícios causados pelo uso de automóveis são inúmeros e evidentes: poluição atmosférica, efeito estufa, poluição sonora, congestionamentos, doenças respiratórias, sedentarismo, irritabilidade, perda de tempo, consumo de combustíveis fósseis, acidentes, comprometimento de grande parte da renda das pessoas.

Além disso, as viagens de carro degradam a relação dos indivíduos com o espaço público, transformando a rua em um indesejável obstáculo a ser superado no deslocamento de um ponto a outro. Elas também significam um uso desproporcional das ruas, já que a imensa maioria dos carros leva apenas uma pessoa - o que é ainda mais grave em áreas densamente povoadas.

Por fim, o automóvel é um meio de transporte não universalizável, já que seria impensável a existência de um carro por habitante no mundo.



Fonte: http://www.mountainbikebh.com.br/22setembro/

quinta-feira, 18 de setembro de 2008
Posted by Karol Hoffmann
Tag :

E ai! Como vai?

"Amigos são aquelas pessoas raras que nos perguntam como estamos e depois ficam à espera da resposta".(E.Crinningham)
quarta-feira, 17 de setembro de 2008
Posted by Karol Hoffmann
Tag :

Esse cara é bom!




O cara é bom!
Diogo Portugal!
Posted by Karol Hoffmann

Padrões de beleza??? Que beleza?


terça-feira, 16 de setembro de 2008
Posted by Karol Hoffmann

Bicicletada

Entre os dias 18 e 25 de Setembro acontece tradicionalmente a semana de concientização para o Trânsito Seguro.

A Santa Ciclismo estará realizando juntamente com escolares a Bicicletada, dia 22/09 concentração as 14:00 horas, saida as 14:15 horas na Praça da Prefeitura de Santa Cruz do Sul !

Pegue a sua bike e participe !

Image

Image


Fonte: Santa Ciclismo

segunda-feira, 15 de setembro de 2008
Posted by Karol Hoffmann
Tag :

De novo as coleguinhas!!!!

Sem noção essas gurias!!!
Noite perfeita em ótima companhia!!!
Vlw!!!








domingo, 14 de setembro de 2008
Posted by Karol Hoffmann

Para pensar, mto bonito

Certo homem morava com sua família no interior da Paraíba. Decidiu, com
sua mulher que viajaria para o sudeste tentar ganhar dinheiro e depois
voltaria para cuidar dela. A mulher durante este tempo tomaria conta da
casa e sobreviveria plantando arroz e feijão no solo semi-arido da
região da caatinga.

Tomou rumo pra cidade grande e lá encontrou um fazendeiro muito sábio
que sabendo de sua história propos o seguinte: O rapaz trabalharia por
20 anos para esse fazendeiro sem receber salário. Receberia abrigo,
alimentação e roupas enquanto trabalhasse e o valor do salário seria
depositado no banco. Quando ele fosse embora, o patrão retiraria o
dinheiro e daria a ele. Ele aceitou.

Trabalhados 20 anos, ele foi pedir ao patrão o que era seu de direito. O
patrão disse:

- Está aqui seu dinheiro, mas tenho outra proposta a fazer-lhe! O que
voce prefere? Seus salário de 20 anos que está nessa sacola ou 3
conselhos que te darei? Se escolher o salário, não te darei 3 valiosos
conselho. Se escolher os conselhos valiosos, não te darei o salário!

O rapaz pensou por alguns segundos e disse:

- Pegue seus conselhos e enfie-os na sua bunda! Quero meu dinheiro! - e
tomando a sacola da mão do velho sábio, saiu pela porta em disparada.

Ao passar pelo portão da fazenda, jogou gasolina na plantação e pôs fogo
na propriedade.a


hahahahah
sábado, 13 de setembro de 2008
Posted by Karol Hoffmann

Rapel




Neste domingo fiz Rapel e escalada (tentei) com o Tiago!
Genteeeee tudo de bom!!!!!!!!!!!
domingo, 7 de setembro de 2008
Posted by Karol Hoffmann

Saudade

Prestar homenagem a uma pessoa que nos deixou a 5 anos e que hoje estaria completando 17 anos!
A saudade sempre bate, mas é bom saber que um serzinho assim passou por nossa vida!
E mesmo que tenha sido curto!
Foi intenso!
Amei muito essa menina!
Feliz aniversário!




Palavra que na alma cala...
Quando a ausência de quem se ama
mais alto, dentro de nós, fala!
É sentimento dorido,
pois não tem aquele que já não o tenha sofrido...
Pela dor de um amor já findo.
Adeus é despedida sem volta
é sentimento profundo doído.
Uma saudades que nunca acaba
Que a gente nunca esquece...
O tempo apenas esmorece.
Mas na alma fica reservado
No coração resguardado...
Num cantinho do ser, escondido!
A vida passa e com ela a dor
dilacera todo o sofrimento contido...
E quem dera a vida sem ela...
Seria tão mais linda! Mais bela!
Se esta palavra fosse de nós abolida!
E com ela o sentimento tão triste,
que nesta sete letras, se revela...
Posted by Karol Hoffmann

A bicicleta e as leis de trânsito

Por ser considerada um veículo, mesmo que de propulsão humana, não teria como a bicicleta ficar sem as devidas regulamentações no Código de Trânsito Brasileiro. Diversos são os artigos e incisos que tem a bicicleta ou o ciclista como foco principal, desta forma, vamos apresentar todos os artigos que possuem relação com o ciclismo em geral, dando a devida interpretação para cada um deles.

Art. 21. Compete aos órgãos e entidades executivos rodoviários da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, no âmbito de sua circunscrição:
(...)
II - planejar, projetar, regulamentar e operar o trânsito de veículos de pedestres e de animais, e promover o desenvolvimento da circulação e segurança de ciclistas.

Com a redação de tal artigo, fica claro que o poder estatal tem a obrigação de legislar para a melhor circulação e segurança dos que utilizam a bicicleta.

Art. 29. O trânsito de veículos nas vias terrestres abertas à circulação obedecerá às seguintes normas:
(...)
§ 2º Respeitadas as normas de circulação e conduta estabelecidas neste artigo, em ordem decrescente, os veículos de maior porte serão sempre responsáveis pela segurança dos menores, os motorizados pelos não motorizados e, juntos, pela incolumidade dos pedestres.

Ser responsável pela segurança dos menores e mais fracos é obviamente dizer que o pedestre tem sempre preferência, mas também que os ciclistas também tem seus privilégios, ou seja, tem preferência em relação aos veículos automotores, sejam eles motos ou carros.

Art. 38. Antes de entrar à direita ou à esquerda, em outra via ou em lotes lindeiros, o condutor deverá:
(...)
Parágrafo único. Durante a manobra de mudança de direção, o condutor deverá ceder passagem aos pedestres e ciclistas, aos veículos que transitem em sentido contrário pela pista da via da qual vai sair, respeitadas as normas de preferência de passagem.

Fica claro que é totalmente irregular as freqüentes manobras que os veículos realizam quando querem fazer uma conversão e estão trafegando na mesma via de ciclistas. Como os ciclistas tem preferência, os veículos que desejam convertem, tem que deixar primeiro os ciclistas ultrapassaram a via que pretendem converter e somente após fazer a devida troca de sentido. Infelizmente a realidade é bem diferente, normalmente os veículos ultrapassam os ciclistas e fazem a conversão na frente destes, sem obedecer as devidas regulamentações do Código em questão.

Art. 58. Nas vias urbanas e nas rurais de pista dupla, a circulação de bicicletas deverá ocorrer, quando não houver ciclovia, ciclofaixa, ou acostamento, ou quando não for possível a utilização destes, nos bordos da pista de rolamento, no mesmo sentido de circulação regulamentado para a via, com preferência sobre os veículos automotores.
Parágrafo único. A autoridade de trânsito com circunscrição sobre a via poderá autorizar a circulação de bicicletas no sentido contrário ao fluxo dos veículos automotores, desde que dotado o trecho com ciclofaixa.

As bicicletas devem circular sempre nas ciclovias, onde estas não existirem, a circulação deve ser feita sempre pela lateral direita da via.

Art. 59. Desde que autorizado e devidamente sinalizado pelo órgão ou entidade com circunscrição sobre a via, será permitida a circulação de bicicletas nos passeios.

Ciclista na calçada, pedalando a bicicleta, só é possível quando a autoridade ou sinalização de trânsito autorizar tal operação.

Art. 68. É assegurada ao pedestre a utilização dos passeios (...)
§ 1º O ciclista desmontado empurrando a bicicleta equipara-se ao pedestre em direitos e deveres.

Como observado anteriormente, salvo exceções, não é permitido pedalar sobre as calçadas, se for necessário trafegar por elas, o ciclista deve desmontar da bicicleta e empurrar a mesma. Quando estiver nesta situação, o ciclista passa a ser considerado como se pedestre fosse, tendo os mesmos direitos e deveres.

Art. 105. São equipamentos obrigatórios dos veículos, entre outros a serem estabelecidos pelo CONTRAN:
(...)
VI - para as bicicletas, a campainha, sinalização noturna dianteira, traseira, lateral e nos pedais, e espelho retrovisor do lado esquerdo.
§ 3º Os fabricantes, os importadores, os montadores, os encarroçadores de veículos e os revendedores devem comercializar os seus veículos com os equipamentos obrigatórios definidos neste artigo, e com os demais estabelecidos pelo CONTRAN.

É obrigatória a utilização de refletores na dianteira, traseira na lateral e nos pedais. O uso de campainha e espelho retrovisor deixou de ser obrigatório em função do PL 2956/2004. Pode parecer estranho, mas o uso do capacete ainda não é obrigatório. Os equipamentos obrigatórios devem ser fornecidos pelos fabricantes de bicicletas.

Art. 129. O registro e o licenciamento dos veículos de propulsão humana, dos ciclomotores e dos veículos de tração animal obedecerão à regulamentação estabelecida em legislação municipal do domicílio ou residência de seus proprietários.
[ver também Art.24, incisos XVII e XVIII e Art.141]

Caso seja do interesse dos municípios, estes podem registrar e licenciar também as bicicletas.

Art. 170. Dirigir ameaçando os pedestres que estejam atravessando a via pública, ou os demais veículos:
Infração - gravíssima;
Penalidade - multa e suspensão do direito de dirigir;
Medida administrativa - retenção do veículo e recolhimento do documento de habilitação.

Ameaçar ciclistas ao conduzir veículo automotor é conduta passível de multa.

Art. 192. Deixar de guardar distância de segurança lateral e frontal entre o seu veículo e os demais, bem como em relação ao bordo da pista, considerando-se, no momento, a velocidade, as condições climáticas do local da circulação e do veículo:
Infração - grave;
Penalidade - multa.

Grudar na traseira ou ciclista ou prensar o mesmo contra o meio fio é conduta passível de multa.

Art. 181. Estacionar o veículo:
(...)
VIII - no passeio ou sobre faixa destinada a pedestre, sobre ciclovia ou ciclofaixa, bem como nas ilhas, refúgios, ao lado ou sobre canteiros centrais, divisores de pista de rolamento, marcas de canalização, gramados ou jardim público:
Infração - grave;
Penalidade - multa;
Medida administrativa - remoção do veículo;

Sinceramente acho que este artigo nunca foi lido pelas autoridades de trânsito da cidade de Porto Alegre.

Art. 193. Transitar com o veículo em calçadas, passeios, passarelas, ciclovias, ciclofaixas, ilhas, refúgios, ajardinamentos, canteiros centrais e divisores de pista de rolamento, acostamentos, marcas de canalização, gramados e jardins públicos:
Infração - gravíssima;
Penalidade - multa (três vezes).

Transitar em ciclofaixa é a mesma coisa que transitar sobre o passeio, sobre a calçada e também é passível de multa.

Art. 214. Deixar de dar preferência de passagem a pedestre e a veículo não motorizado:
I - que se encontre na faixa a ele destinada;
II - que não haja concluído a travessia mesmo que ocorra sinal verde para o veículo;
(...)
Infração - gravíssima;
Penalidade - multa.
IV - quando houver iniciado a travessia mesmo que não haja sinalização a ele destinada;
V - que esteja atravessando a via transversal para onde se dirige o veículo:
Infração - grave;
Penalidade - multa.

Os veículos automotores devem dar preferência de passagem quando as bicicletas estiverem em ciclofaixa, que não estirem concluído a travessia de uma via.

Art. 201. Deixar de guardar a distância lateral de um metro e cinqüenta centímetros ao passar ou ultrapassar bicicleta:
Infração - média;
Penalidade - multa.

Nenhum veículo automotor pode ultrapassar uma bicicleta sem manter uma distância mínima de 1,5 metros de distância.

Art. 244, § 1º Para ciclos aplica-se o disposto nos incisos III, VII e VIII, além de:
a) conduzir passageiro fora da garupa ou do assento especial a ele destinado;
b) transitar em vias de trânsito rápido ou rodovias, salvo onde houver acostamento ou faixas de rolamento próprias;
c) transportar crianças que não tenham, nas circunstâncias, condições de cuidar de sua própria segurança.
Inciso III - fazendo malabarismo ou equilibrando-se apenas em uma roda;
Inciso VII - sem segurar o guidom com ambas as mãos, salvo eventualmente para indicação de manobras;
Inciso VIII - transportando carga incompatível com suas especificações

Não é permitido o tráfego de bicicletas em rodovias sem acostamento, ou seja, na Free-way é permitido, uma vez que possui acostamento.

Art. 247. Deixar de conduzir pelo bordo da pista de rolamento, em fila única, os veículos de tração ou propulsão humana e os de tração animal, sempre que não houver acostamento ou faixa a eles destinados:
Infração - média;
Penalidade - multa.

Bicicletas devem sempre trafegar no acostamento, quando este não existir, devem rodar em fila única.

Art. 255. Conduzir bicicleta em passeios onde não seja permitida a circulação desta, ou de forma agressiva, em desacordo com o disposto no parágrafo único do art. 59:
Infração - média;
Penalidade - multa;
Medida administrativa - remoção da bicicleta, mediante recibo para o pagamento da multa.

Bicicleta quando conduzida na calçada ou com pilotagem agressiva, pode ser recolhida, desde que, seja entregue o devido recibo para pagamento da infração.

Infelizmente após a leitura e interpretação de todos estes artigos, podemos perceber o quanto somos desrespeitados e o quando seria mais agradável a utilização da bicicleta que todos os motoristas obedecessem a legislação de trânsito vigente.

Agora que você conhece os seus direitos no trânsito pense na melhor forma de coloca-los em prática, obviamente sem arriscar sua integridade física. Se cada ciclista fizer sua parte, com certeza seremos mais respeitados.

Fonte: Código de Trânsito Brasileiro.

Por: Pablo Weiss

Link: PoaBikers
sexta-feira, 5 de setembro de 2008
Posted by Karol Hoffmann
Tag :

=D

Vai transar?
O governo dá camisinha.

Já transou?
O governo dá a pílula do dia seguinte.

Engravidou?
O governo dá o aborto.

Teve filho?
O governo dá o Bolsa Família.

Tá desempregado?
O governo dá Bolsa Desemprego.

Vai prestar vestibular?
O governo dá o Bolsa Cota.

Não tem terra?
O governo dá a Bolsa Invasão e ainda te aposenta.


AGORA......
Experimenta estudar...
E andar na linha pra ver o que é que te acontece!!!!!

VOCÊ VAI GANHAR UMA BOLSA DE IMPOSTOS NUNCA VISTA EM LUGAR ALGUM DO MUNDO !!!
Posted by Karol Hoffmann

Google admite que navegador representa defesa contra Microsoft

Informação sobre o Chrome foi dada pelo diretor-executivo a jornal.
Browser do Google vai concorrer com o Internet Explorer, atual líder.


O diretor-executivo do Google admitiu nesta quarta-feira (3) que o navegador Chrome foi lançado, em parte, para impedir que a rival Microsoft criasse maneiras de favorecer seus próprios serviços com o Internet Explorer. "Há um componente de defesa [na decisão de o Google criar um browser]", afirmou Eric Schmidt, em entrevista ao "Financial Times".

Assim como aconteceu em outras apresentações do Chrome, inclusive no Brasil, o executivo afirmou que o foco do produto está na criação de uma plataforma mais segura, estável e veloz para navegação na internet.

No entanto, diz o jornal, ele também citou esse "componente de defesa" para justificar a criação do browser. "A Microsoft tem um histórico de favorecer suas própria aplicações. Posso mostrar 500 mil páginas de depoimentos na Justiça e documentos sobre isso", afirmou.

A novidade do Google, que adotou ferramentas do Firefox (Mozilla) e do WebKit (Apple), tem código fonte aberto. Isso facilita a criação de aplicativos e também permite que outros desenvolvedores adotem em seus produtos as funcionalidades que gostarem do Chrome.

Brasil

No lançamento do produto no Brasil, os executivos responsáveis pela apresentação afirmaram que o Google não tinha uma visão competitiva do Chrome. "Trata-se apenas de mais uma oferta de navegador para os usuários", foi o tom do discurso. Na ocasião, a empresa confirmou inclusive ter renovado as parcerias com a Mozilla, responsável pelo Firefox, até 2011.


Félix Ximenes, diretor de comunicação do Google Brasil, disse que o lançamento do browser não mostra uma tentativa da empresa de criar um monopólio na internet. "É um navegador que você baixa gratuitamente. Ele não tem vinculação com nenhum outro produto do Google, o internauta é livre para escolher programas e sites utilizados", explicou.

Fonte: G1
quinta-feira, 4 de setembro de 2008
Posted by Karol Hoffmann

Google promete internet mais veloz e lança navegador próprio

Chrome já está disponível para download gratuito.
Programa do Google é opção ao Internet Explorer, Firefox e Opera.

Internet Explorer ou Firefox? O Google decidiu ignorar a chamada 'guerra dos browsers' e lançou, nesta terça-feira (2), o navegador Google Chrome. A primeira versão de testes do programa está disponível para download gratuito.

Faça o download no Baixatudo:

Google Chrome (em português)

Google Chrome (em inglês)

A ênfase, de acordo com Marcelo Quintela, gerente de produtos do Google Brasil, é na velocidade de navegação. O 'coração' do Chrome é o engine (em português, motor) batizado com o sugestivo nome de V8. O sistema foi desenvolvido pelo escritório do Google na Dinamarca, com objetivo de carregar as páginas mais rapidamente que o Internet Explorer e o próprio Firefox.

Foto: Reprodução

Chrome une a barra de endereços ao campo de pesquisas. A aba principal exibe os sites mais visitados pelo internauta. (Foto: Reprodução)

O Chrome une a barra de endereços ao campo de pesquisas e permite que o usuário escolha o programa de buscas padrão. Ele oferece opções baseando-se nas buscas já efetuadas pelo internauta, sistema semelhante ao utilizado pelo Firefox.

Essa não é a única semelhança com o Firefox, navegador do qual o Google é parceiro. O Chrome utiliza um sistema de abas de navegação, formato popularizado pelo browser da Mozilla e implementado até no Internet Explorer. A diferença é que as abas agora estão no topo da janela, diretamente na barra do programa, e não "dentro" do navegador.

Foto: Reprodução

Abas do Firefox foram colocadas no topo do Chrome. Segundo o Google, isso agiliza a navegação. (Foto: Reprodução)

A primeira aba apresentada quando o programa é aberto mostra um resumo das páginas mais visitadas pelo usuário -- segundo a empresa, esse mecanismo também agiliza a navegação. Essas páginas exibidas na primeira guia são atualizadas automaticamente, conforme o internauta usa a web. "O objetivo é levar o usuário até onde ele quer ir, da maneira mais rápida possível", afirma Quintela.

O programa também promete ser mais estável que os rivais e travar menos. Quando um usuário acessa um site com código problemático, tanto o Internet Explorer quanto o Mozilla Firefox têm o hábito incômodo de fecharem a janela "travada", levando junto todas as abas. No Chrome, cada aba roda em um processo separado. Desta forma, apenas a guia com problemas precisa ser fechada em caso de pane.

Em termos de segurança, o Chrome traz um sistema semelhante ao que já está em testes no Internet Explorer 8. Batizado de "janela anônima", trata-se de uma opção que permite navegar sem salvar senhas, cookies e histórico. É o ideal para acessar bancos em computadores de LAN house, por exemplo. Para abrir essa janela "secreta", digite o atalho Ctrl + shift + n.

Só para Windows, por enquanto

O Google, por enquanto, só oferecerá o browser para usuários do sistema operacional Windows. A empresa confirmou ter renovado as parcerias com a Mozilla, responsável pelo Firefox, até 2011. O Chrome tem código fonte aberto, o que permitirá que programadores criem novas funções para o navegador.

Félix Ximenes, diretor de comunicação do Google Brasil, diz que o lançamento do browser não mostra uma tentativa da empresa de criar um monopólio na internet. "É um browser que você baixa gratuitamente. Ele não tem vinculação com nenhum outro produto do Google, o internauta é livre para escolher programas e sites utilizados", explica. A empresa está trabalhando no projeto há um ano.

Segundo a companhia, foi necessário repensar completamente os navegadores para criar a novidade. "O que precisamos não é simplesmente de um browser, mas também de uma plataforma moderna de sites e aplicações. É isso que nos propusemos a construir", diz um texto divulgado no blog da empresa. Além de usar algumas ferramentas do Firefox, o projeto também se baseou no WebKit, da Apple.

Fonte: G1
Posted by Karol Hoffmann

Lei do capacete cortou pela metade morte de crianças em bicicletas


As chances de você morrer são claras, principalmente se a vida não vale à pena na sua opinião, mas o número de fatalidades entre crianças com menos de 16 anos de idade caiu para mais da metade depois de uma lei canadense que obriga o uso de capacete ser sancionada.

A lei Ontário, que foi efetivada em outubro de 1995, obriga os ciclistas com menos de 16 anos usar capacete.

Pesquisadores descobriram que sete anos depois da lei entrar em efeito, o número de mortes relacionadas a bicicletas entre crianças caiu 52%. Entre 1991 e 1995 a média era de 13 mortes por ano; entre 1996 e 2002 o número caiu para seis.

Em contraste, os pesquisadores reportaram na revista científica Pediatrics de setembro de 2008, que não houve redução nas mortes de pessoas com mais de 16, incluindo adultos, que não são obrigados a usar capacete por lei.

“Estas descobertas apóiam a promoção do uso do capacete, reforçam a lei atual e a extensão da mesma para ciclistas adultos”, escreveram os pesquisadores.

É fato conhecido que capacetes reduzem a taxa de óbitos em acidentes de ciclismo, mas o fato de leis que obriguem o seu uso tenham este efeito não era tão claro.

As descobertas atuais sugerem que a lei Ontário teve uma “contribuição significativa” às baixas taxas de morte entre crianças vistas nos anos anteriores até sua introdução.

A mensagem é clara e simples: Se você não quer que seu obituário saia antes da hora, e tem bom senso, estabeleça uma lei em casa e faça que todos usem capacete quando andarem de bicicleta. [Reuters]

Fonte: http://hypescience.com
Posted by Karol Hoffmann
Tag :

Esse é para as mentes pervertidas!!!

Ruivinha massageando o negão!!!!



Esse é para as mentes pervertidas!!!
quarta-feira, 3 de setembro de 2008
Posted by Karol Hoffmann

FELIZ ANIVERSÁRIO!!!!



A Força da amizade
Dayanna Daize


A força da amizade vence todas as diferenças...
Aliás... para que diferenças se somos amigos?
Quando erramos... nos perdoamos e esquecemos.
Se temos defeitos... não nos importamos...
Trocamos segredos... e respeitamos as divergências...
Nas horas incertas, sempre chegamos no momento certo...
Amigos sem cor... sem sexo... sem idade...
Amigo é só amigo...


Nos amparamos...nos defendemos... sem pedir... fazemos porque nos sentimos felizes em fazer...
Nos reverenciamos... adoramos... idolatramos... apreciamos... admiramos.
Nos mostramos amigos de verdade, quando dizemos o que temos a dizer...
Nos aceitamos , sem querer mudanças...
Estamos sempre presente, não só nos momentos de alegria, compartilhando prazeres,
mas principalmente nos momentos mais difíceis...
Não tiramos a liberdade... não sufocamos... não forçamos nossa presença...
Estamos perto quando de nós necessitam... e ao nos afastarmos, respeitamos sempre a individualidade alheia.

Tudo de ótimo amiga!!!!!!!!!!!!!!


Feliz aniversário para a apessoa que sabe desafogar sapos eróticos como ninguém!!!!
terça-feira, 2 de setembro de 2008
Posted by Karol Hoffmann
Tag :

=|

As vezes beijamos bocas,
Imaginando estarmos beijando sonhos pefeitos.
As vezes nos ofendemos,
Quando percebemos que quem esta ao nosso lado, não é perfeito, e que também erra.
As vezes nos apoiamos em pessoas,
e a conseqüência disso,
é de muitas vezes machucarmos as nossas pernas.
Acreditamos que sempre podemos ter uma segunda chance,
mas a primeira de todas as chances ninguém dá um valor merecido,
valor o qual, faria poupar decepções.
As vezes tudo ao nosso redor,
parece hipócrito demais,
mas não nos auto analizamos para notar que também somos incluidos neste ambiente.
Talvez não existem explicações diretas e óbvias para se dar para pessoas
que vivem por alguns segundos e outras que vivem por um século.
A vida é como uma estrada incerta,
por onde caminha nosso sonhos, sem a certeza de que algum dia suas metas seram todas alcançadas.
Vivemos dependentes das emoções,
que muitas vezes nos levam para o céu, e outras vezes para o inferno.
Por que muitas pessoas vivem anos sem terem aproveitado "de verdade" nenhum dia?
Será que a felicidade escolhe hora e lugar para nos encontrar?
Ou será que nós é que escolhemos a hora e o lugar para a encontra-la?
Algumas pessoas passam a vida inteira se queixando de tudo e de todos,
como se os culpados estivessem o tempo todo na sua frente...
Mal sabem estas pessoas que os verdadeiros culpados estão dentro delas próprias.
As vezes deixamos nossa felicidade em mãos alheias, e nos queixamos por não ter um retorno satisfatório,
Se não somos capazes de abraçar a nossa própria felicidade,
quem é que garante que outra pessoa fará diferente?
Assim termino esta breve inspiração,
Que me faz pensar que "As Vezes" a vida pode ser diferente...
No momento em que acreditarmos fielmente na nossa capacidade, sem culpar o próximo pelos nossos próprios erros..
Posted by Karol Hoffmann

=(




Esse carinha era o Marley!
Curta estadia mas que tocou profundamente nossos corações!
E com certeza vai fazer falta! Muita falta!
E ja está fazendo!!!
Dia triste!
=(
segunda-feira, 1 de setembro de 2008
Posted by Karol Hoffmann

Niver Pitt


Pessoas que tornam nossa vida mais feliz!!!



Sim, fui eu quem fiz!!!


Perguntei a um sábio,
a diferença que havia
entre amor e amizade,
ele me disse essa verdade...
O Amor é mais sensível,
a Amizade mais segura.
O Amor nos dá asas,
a Amizade o chão.
No Amor há mais carinho,
na Amizade compreensão.
O Amor é plantado
e com carinho cultivado,
a Amizade vem faceira,
e com troca de alegria e tristeza,
torna-se uma grande e querida
companheira.
Mas quando o Amor é sincero
ele vem com um grande amigo,
e quando a Amizade é concreta,
ela é cheia de amor e carinho.
Quando se tem um amigo
ou uma grande paixão,
ambos sentimentos coexistem
dentro do seu coração.

William Shakespeare
Posted by Karol Hoffmann

Popular Post

Blog Archive

About









- Copyright © Blog da Karol -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -