Cupom de Desconto

Archive for Agosto 2009

Esqueça o absinto, o bala é o Conhaque de salamandra !!!

conhaque-de-salamandra
Quando ouvimos falar da Eslovênia, qual a primeira coisa que nos vem à cabeça? É isso mesmo. Nada. Então, para mudar um pouco essa situação, que tal conhecer uma bebida típica da região?
Como todos os outros povos do mundo, o esloveno, também queria ficar chapado e a maneira que encontrou para isso, foi adicionar o muco gosmento que sai da pele das salamandras a uma receita tradicional de conhaque. Nascia então o conhaque de salamandra.

salamandra
A substância da pele serve para mantê-la úmida quando está fora d’água e como mecanismo de defesa, pois, é altamente tóxica.
A receita mais simples consiste em colocar duas salamandras num recipiente onde estão sendo fermentadas as frutas para a produção do conhaque. Numa tentativa desesperada de não absorver o álcool, o animal expele toda sua gosma venenosa e morre.arvore-bunda
Apesar de parecer ilegal e da dificuldade em encontrar a bebida, sua produção não é proibida e seus efeitos eufóricos, afrodisíacos e alucinógenos são conhecidos desde a idade média, época em que era usado para evocar e exorcizar demônios e também para entrar em contato com os seus desejos mais profundos, tornando árvores, plantas, animais e estátuas, sexualmente atraentes.
Esqueça o absinto, se você realmente quer ver gnomos, o conhaque de salamandra é o mais indicado.
Pra acompanhar a bebida, que tal uma porção de Casu Marzu?
Referência: Salamander Brandy
sexta-feira, 28 de agosto de 2009
Posted by Karol Hoffmann

Felicidade

=D =D =D =D =D =D =D =D =D =D =D =D =D =D =D =D =D =D =D =D =D =D =D =D


Se tudo na vida é relativo,
Relativa também é a idéia
que cada um faz da felicidade.

Para uns, felicidade é...
Dinheiro no bolso,
Cerveja na geladeira,
Roupa nova no armário.

Para outros a felicidade...
Representa o sucesso,
A carreira brilhante,
O simples fato de se achar importante,
(ainda que na verdade as coisas não sejam bem assim).

Para outros tantos,
Ser feliz é conhecer o mundo,
Ter um conhecimento profundo
das coisas da Terra e do ar.

Mas para mim, ser feliz é diferente...
Ser feliz é ser gente,
É ter vida,
que como dizia o poeta:
" É bonita, é bonita, é bonita..."

Felicidade é a família reunida,
É viver sem chegada, sem partida
É sonhar, é chorar, é sorrir...
Felicidade é viver cercado de amor,
É plantar amizade, é o calor
do abraço daquele amigo,
que mesmo distante,
Lembrou de dizer: "Alô!"

Ser feliz é acordar às cinco da matina,
Depois de ter ido dormir às três da madrugada,
Com sono e pra lá de cansado,
Só pra dar uma pontinha
da cama, para o filho dormir.

Ser feliz é ver todo dia
um sorriso de criança,
É música, é a dança,
É a paz,
É o prazer de descobrir a cada dia
que a vida se inicia,
novamente, a cada amanhecer.


Ser feliz é ter violetas na janela,
É chá de maçã com canela,
É pipoca na panela,
E um CD cheio de emoção
para esquentar o coração.

Ser feliz é curtir o sol radiante,
O frio aconchegante,
A chuvinha ou o temporal.
Ser feliz é enxergar o outro
(e sabe lá quantos outros,
que cruzam nossa estrada).

Ser feliz é fazer da vida,
Uma grande aventura,
A maior loucura,
Um enorme prazer.
Ser feliz é ser amigo,
Mas antes de tudo é ter amigos,
Exatamente assim, como você...


Lindo texto né?
Devem se perguntar o por que esta guria está tão risonha, tão faceira, tão abobada hj, mas gente há 3 anos que não dirijia, há 3 anos foi a ultima vez que pus as mãos em um volante e virei a chave, e hj andei, sozinha, morrendo de medo que até as cólicas ficaram em segundo plano, adrenalina a mil acreditem, uma simples volta de carro me fez ir as alturas! Ótima semana semana a todos.
quarta-feira, 26 de agosto de 2009
Posted by Karol Hoffmann

Coisinhas muito legais IV

Quer dar um ar diferente para a sua casa?
A luminária Tetra Pak leva a irreverência para dentro da sua casa com seu design arrojado e diferenciado.
Essa luminária feita em porcelana com certeza vai chamar a atenção dos teus visitantes.

luminaria+porcelana+tetra+pak
Quer pra ti? você vai achar AQUI.
sábado, 22 de agosto de 2009
Posted by Karol Hoffmann

Coisinhas muito legais III

Se você não aguenta mais ouvir falar de Gripe Suina e essa coisa toda esse cofre da Imaginariu é uma boa pedida (=\).

Para mudar um pouco e sair daquela coisa de cofrinho de porco a imaginariu criou esse cofre de ovelha. É muito fofo.
Pra você poupar moedas, mas não a sua imaginação.
Para apaixonar desde criancinhas até adultos de coração mole.

Cofrinho Ovelha - ImaginariumCofrinho Ovelha - ImaginariumCofrinho Ovelha - Imaginarium

Você encontra essa simpática ovelhinha AQUI.
sexta-feira, 21 de agosto de 2009
Posted by Karol Hoffmann

Coisinhas muito legais II

Você que é todo apaixonado e quer contar a história do casal pra qualquer visitante de seu lar poder ver eis a solução:

Especial pro meu CASAL FAVORITO que aniversariou dia 18.

Painel de Fotos Nossa História em Quadrinhos

Torne suas lembranças mais especiais visíveis, com muito charme e elegância!

A Imaginarium preparou modelos de painéis para fotos que dão um destaque não só às fotos mas também a qualquer ambiente. Ideais para dar um toque de delicadeza numa decoração mais tradicional, para pessoas que escolhem cada objeto com carinho.

Este modelo foi desenvolvido para contar com muita alegria a sua história de amor. Divertido e original, ele vem com ilustrações irreverentes imitando as histórias em quadrinhos. Para até 18 fotos e imagens é totalmente apaixonante.
Painel de Fotos Nossa História em Quadrinhos - Imaginarium
Você encontra o painel AQUI.
quinta-feira, 20 de agosto de 2009
Posted by Karol Hoffmann

Coisinhas muito legais I

Vasculhando a internet por ai percebi o quanto existem coisas legais por ai!
E tendo como referencia o blog bemlegaus.com
Resolvi postar algumas coisas que vejo por ai!
Pra começar.

Um cofrinho de porco que tu pode desenhar e soltar a imaginação.
Pra você poupar moedas, mas não a sua imaginação.

-Cofre de porquinho: um clássico da economia doméstica, uma brincadeira que pode render ótimas surpresas.
-Surpresa: uma moeda sozinha não compra muita coisa, mas muitas moedinhas podem virar um presentão.
-Interatividade: feliz porque está cheio da bufunfa? Triste, sem uma moedinha? Bravo pra proteger o cofre? Cada humor uma nova careta, cada desenho uma diversão.
-Valorizando as economias: toda criança precisa entender o valor do dinheiro. Que tal sugerir um presente que estimula a economizar de um jeito leve e gostoso?
Fabricante: Imaginarium

http://images.americanas.com.br/produtos/item/2657/4/2657490g.gif
Você encontra esse cofrinho aqui por um precinho até em conta.
quarta-feira, 19 de agosto de 2009
Posted by Karol Hoffmann

Jogo chute o Sarney

Tudo o que 99.9999% dos Brasilheiros esta querendo fazer. MENOS O LULA!!!!!!!!


sexta-feira, 14 de agosto de 2009
Posted by Karol Hoffmann

Gatos são tudo de bom!

ODE AO GATO
Artur da Távola

Nada é mais incômodo para a arrogância humana que o silencioso bastar-se dos gatos. O só pedir a quem amam. O só amar a quem os merece. O homem quer o bicho espojado, submisso, cheio de súplica, temor, reverência, obediência. O gato não satisfaz as necessidades doentias de amor. Só as saudáveis.


Já viu gato amestrado, de chapeuzinho ridículo, obedecendo às ordens de um pilantra que vive às custas dele? Não! Até o bondoso elefante veste saiote e dança valsa no circo. O leal cachorro no fundo compreende as agruras do dono e faz a gentileza de ganhar a vida por ele. O leão e o tigre se amesquinham na jaula. Gato não. Só aceita relação de independência e afeto. E como não cede ao homem, mesmo quando dele dependente, é chamado de traiçoeiro, egoísta, safado, espertalhão ou falso.


“Falso”, porque não aceita a nossa falsidade e só admite afeto com troca e respeito pela individualidade. O gato não gosta de alguém porque precisa gostar para se sentir melhor. Ele gosta pelo amor que lhe é próprio, que é dele e o dá se quiser.


O gato devolve ao homem a exata medida da relação que dele parte. Sábio, é esperto. O gato é zen. O gato é Tao. Conhece o segredo da não-ação que não é inação. Nada pede a quem não o quer. Exigente com quem o ama, mas só depois de muito se certificar. Não pede amor, mas se lhe dá, então o exige.


O gato não pede amor. Nem dele depende. Mas, quando o sente, é capaz de amar muito. Discretamente, porém, sem derramar-se. O gato é um italiano educado na Inglaterra. Sente como um italiano, mas se comporta como um lorde inglês.


Quem não se relaciona bem com o próprio inconsciente não transa o gato. Ele aparece, então, como ameaça, porque representa a relação sempre precária do homem com o (próprio) mistério. O gato não se relaciona com a aparência do homem. Vê além, por dentro e avesso. Relaciona-se com a essência.


Se o gesto de carinho é medroso ou substitui inaceitáveis (mas existentes) impulsos secretos de agressão, o gato sabe. E se defende ao afago. A relação dele é com o que está oculto, guardado e nem nós queremos, sabemos ou podemos ver. Por isso, quando esboça um gesto de entrega, de subida no colo ou manifestação de afeto, é muito verdadeiro, impulso que não pode ser desdenhado. É um gesto de confiança que honra quem o recebe; significa um julgamento.


O homem não sabe ver o gato, mas o gato sabe ver o homem. Se há desarmonia real ou latente, o gato sente. Se há solidão, ele sabe e atenua como pode (enfrenta a própria solidão de maneira muito mais valente que nós).


Se há pessoas agressivas em torno ou carregadas de maus fluidos, eles se afastam. Nada dizem, não reclamam. Afastam-se. Quem não os sabe “ler” pensa que “eles não estão ali”, “saíram” ou “sei lá onde o gato se meteu”. Não é isso! É preciso compreender porque o gato não está ali. Presente ou ausente, ensina e manifesta algo. Perto ou longe, olhando ou fingindo não ver, está comunicando códigos que nem sempre (ou quase nunca) sabemos traduzir.


O gato vê mais, vê dentro e além de nós. Relaciona-se com fluidos, auras, fantasmas amigos e opressores. O gato é médium, bruxo, alquimista e parapsicólogo. É uma chance de meditação permanente ao nosso lado, a ensinar paciência, atenção, silêncio e mistério.


Monge, sim, refinado, silencioso, meditativo e sábio, a nos devolver as perguntas medrosas esperando que encontremos o caminho na sua busca, em vez de o querer preparado, já conhecido e trilhado. O gato sempre responde com uma nova questão, remetendo-nos à pesquisa permanente do real, à busca incessante, à certeza de que cada segundo contém a possibilidade de criatividade e novas inter-relações, infinitas, entre as coisas.


O gato é uma lição diária de afeto verdadeiro e fiel. Suas manifestações são íntimas e profundas. Exigem recolhimento, entrega, atenção. Desatentos não agradam os gatos. Bulhosos os irritam. Tudo o que precisa de promoção ou explicação os assusta. Ingratos os desgostam. Falastrões os entediam. O gato não quer explicação, quer afirmação. Vive do verdadeiro e não se ilude com aparências. Ninguém em toda a natureza, aprendeu a bastar-se (até na higiene) a si mesmo como o gato.


Lição de sono e de musculação, o gato nos ensina todas as posições de respiração e yoga. Ensina a dormir com entrega total e diluição no Cosmos. Ensina a espreguiçar-se com a massagem mais completa em todos os músculos, preparando-os para a ação imediata. Se os preparadores físicos aprendessem o aquecimento do gato, os jogadores reservas não levariam tanto tempo (quase quinze minutos) se aquecendo para entrar em campo. O gato sai do sono para o máximo de ação, tensão e elasticidade num segundo. Conhece o desempenho preciso e milimétrico de cada parte do seu corpo, ao qual ama e preserva como a um templo.


Lições de saúde sexual e sensualidade. Lição de envolvimento amoroso com dedicação integral de vários dias. Lição de organização familiar e de definição de espaço próprio e território pessoal. Lição de anatomia, equilíbrio, desempenho muscular. Lição de salto. Lição de silêncio. Lição de descanso. Lição de introversão. Lição de contato com o mistério, o escuro e a sombra. Lição de religiosidade sem ícones.

Lição de alimentação e requinte. Lição de bom gesto e senso de oportunidade. Lição de vida e elegância, a mais completa, diária, silenciosa, educada, sem cobranças, sem veemências ou exageros e incontinências.

O gato é um monge portátil sempre à disposição de quem o saiba perceber.















quarta-feira, 5 de agosto de 2009
Posted by Karol Hoffmann

Margarina ou plástico???

Qual é a diferença entre margarina e manteiga?


Ambas têm a mesma quantidade de calorias.
A manteiga tem um pouquinho mais de gorduras saturadas - 8 gramas contra 5 gramas.
Comer margarina pode aumentar em 53% a incidência de doenças cardíacas em mulheres, quando consumida na mesma quantidade que manteiga, segundo um estudo recente da universidade de Harvard.
Comer manteiga aumenta a absorção de muitos nutrientes presentes em outros alimentos. A manteiga traz mais benefícios nutricionais, enquanto o pouco que a margarina traz lhe foi adicionado!
A manteiga é muito mais gostosa que a margarina e pode melhorar o sabor de outros alimentos.
A manteiga existe há séculos e a margarina há menos de 100 anos.

Agora, sobre a margarina:

Tem teor altíssimo de ácidos graxos tipo trans - triplica o risco de doenças coronarianas.
Aumenta o nível de colesterol total e o de LDL (o "mau" colesterol)
Reduz o nível de colesterol HDL (o "bom" colesterol)
.... Aumenta em cinco vezes o risco de câncer.
Reduz a qualidade do leite materno ... Deprime a resposta imunológica...
Reduz a reação insulínica. E eis o fato mais perturbador....

AQUI É QUE FICA INTERESSANTE!

A diferença entre o plástico e a margarina é de UMA MOLÉCULA...
Basta isso para evitar por toda a vida a margarina e tudo o que for hidrogenado (isto significa que acrescentaram hidrogênio, mudando a estrutura molecular da substância).
Você pode experimentar por si mesmo. Compre uma embalagem de margarina e deixe-a aberta em sua garagem ou algum lugar sombreado.
Em poucos dias você vai notar duas coisas: nenhuma mosca (nem aquelas terríveis mosquinhas das frutas) vai chegar perto dela (isso deveria lhe dizer alguma coisa) ... não vai apodrecer nem ficar com cheiro esquisito..
Como não tem nenhum valor nutritivo, nada crescerá nela, nem mesmo aqueles microrganismos minúsculos encontrarão ali um lar para viver.
Por quê? Porque é quase plástico.

Você derreteria seus potes de plástico para passar no pão?


Doido né?

terça-feira, 4 de agosto de 2009
Posted by Karol Hoffmann

Operação Pandemia



Bom eu ja tinha opinião semelhante.
Tire você suas proprias conclusões.
segunda-feira, 3 de agosto de 2009
Posted by Karol Hoffmann

Popular Post

About









- Copyright © Blog da Karol -Metrominimalist- Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -